Veja o que o que a terapeuta Tainá tem a contar deste serviço!

Terapia Floral

Os remédios-florais não são alopatia, nem homeopatia e nem fitoterapia. São compostos cujos princípios ativos não são químicos, mas eletromagnéticos. A sua proposta é predominantemente preventiva e atuam através das questões emocionais.

Criado pelo médico inglês Dr. Edward Bach no início do século passado, o novo sistema tinha por princípio “Tratar a personalidade e não a enfermidade”. Devido a traumas e repressões, conscientes ou inconscientes, passamos a negar certos desejos, emoções e acontecimentos tentando mantê-los longe da lembrança, criando máscaras ou véus que encobrem o verdadeiro “eu”. Tais atitudes, a princípio, são uma boa defesa, pois diminuem momentaneamente o sofrimento emocional. Entretanto, se tentarmos manter indefinidamente bloqueado o acesso a determinados fatores psíquicos que nos são dolorosos, arcaremos com um alto preço: a somatização, ou seja, passaremos para o corpo tudo aquilo que tentamos esconder do nosso consciente. Desse modo, as chamadas doenças” não são vistas como um sinal em si, nem como meros acasos, mas sim como autênticos avisos que inconscientemente estamos avisando nós mesmos de que algo falta ser compreendido. Enquanto não resolvermos este algo, não será possível reverter verdadeiramente o desequilíbrio.

A terapia floral é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 1956 como uma forma complementar de tratamento. No Brasil, a terapia com florais foi aprovada como prática integrativa e complementar em 2018, através da Portaria N° 702, de 21 de março.

A Terapia-Floral é totalmente centrada no indivíduo, sendo a sua atuação voltada para as emoções conscientes ou inconscientes. Trata, assim, a terapia floral, dos nossos véus, das nossas máscaras e as nossas Personas.

Os Florais, transmitem as vibrações equilibrantes das flores, vibrações essas que vão até o mais profundo das nossas memórias celulares. Ali é que armazenam as nossas emoções e as nossas gravações mentais desde sempre. É neste nível tão profundo que o princípio ativo das flores alcança o seu objetivo para ajudar-nos a reagir melhor ao meio com o qual interagimos e a desenvolver capacidades que julgávamos inexistentes.

“Quando a pessoa se liberta das emoções negativas, sua mente e seu corpo voltam a se integrar com a Natureza, e a força vital flui livremente; fazendo com que o organismo se torne o agente da própria cura.”