ARTIGO

Os Chakras - Centros de energia


Existe uma onda crescente de despertar para uma nova consciência nos dias de hoje. A nova consciência é a espiritualidade interna, o encontro com a divindade dentro de si.

O caminho percorrido pela religiosidade até aqui é um caminho que entrega os poderes individuais a divindades externas, a entidades e deidades além do corpo sagrado individual.

Ao devotar-se à religiosidade, barreiras entre a mente e o corpo são impostas pois não se permite explorar o que está além, o que ainda é desconhecido e não foi explorado, tanto através dos estudos sobre a subjetividade da existência, quanto através do autoconhecimento.

Em contrapartida, quando o divino interior é levado em consideração, a possibilidade de transcender e aprender com o universo existe de fato, pois somos feitos do próprio material de que é feito o universo, e quando os sentidos são a base para alcançar algo ou alguém maior, o retorno é limitado pela própria limitação dos sentidos.

Albert Einstein e suas teorias criaram uma onda de evolução no Ocidente. No oriente, já era bastante conhecida: a visão holística. Holístico é uma palavra derivada do vocábulo grego holos, que significa todo. Holístico pode ser entendido como total ou por inteiro. (DE CARLI, 2013). Conforme provado por Einstein, que com sua teoria da relatividade contesta a visão Newtoniana, o corpo humano não pode ser visto como uma estrutura mecânica mas sim, como uma estrutura que se compõe por parte energética, espiritual e física, que se completam e se relacionam entre si, como o próprio universo. Nós somos parte ínfima deste universo, mas ainda assim, fazemos parte dele. Somos parte do todo. É o que nos mostra a visão holística apresentada por Einstein.

Ao abrir as portas para novas percepções de mundo, Einstein iniciou um movimento onde estudos, medicinas, cosmovisões e práticas orientais foram disseminados no ocidente, a exemplo dos hindus e sua sabedoria milenar, que nos foi introduzida através dos estudos do yoga e do conhecimento dos chacras.

A palavra chacra tem origem no sânscrito e significa roda. São centros de energias ‘redondos’ que atravessam os corpos em seu nível físico até o sutil. O tamanho dos chacras depende do desenvolvimento espiritual e das vibrações que emitimos. Cada chacra tem ressonância com uma cor, que deriva da frequência da vibração do próprio chacra. Também vibram com um som ou mantra, que corresponde a uma nota musical e se relaciona com os elementos naturais (água, ar, fogo, terra e éter). Os antigos escritos orientais mencionam a existência de 88 mil chacras no corpo humano. A maior parte deles desempenha um papel secundário.

Os principais chacras são sete e vão da base da coluna até o topo da cabeça. Desses, dois são simples, tendo apenas um vórtice: o primeiro e o sétimo. Os demais, são duplos, apresentando vórtices anteriores e posteriores. A aura humana – a energia que circunda todas as coisas - está ligada aos sete principais chacras e eles são os responsáveis pelo fluxo de energia no corpo humano.

A principal função dos chacras é absorver o prana, segundo os Upanishad, antigas escrituras indianas, é a energia vital universal que permeia o cosmo, absorvida pelos seres vivos através do ar que respiram. Os chacras funcionam como veículos de energia que fazem conexão do corpo físico com os corpos sutis, captando e expulsando energia, enquanto os vórtices giratórios ficam em constante movimento.

Os sete chacras maiores, vistos de frente e de costas (diagnóstico por imagem).

FONTE: Mãos de Luz – Um guia para a cura através do campo de energia humano – de Barbara Ann Brennan)

Quando estamos em sofrimento físico ou emocional, os chacras ficam desalinhados e desequilibrados. Cada um dos chacras tem sua função e significado e está ligado aos órgãos que desempenham funções específicas no plano emocional, mental e espiritual. O perfeito funcionamento dos chacras é sinal de saúde perfeita, mas quando todos são abertos, é sinal de evolução espiritual, de expansão da consciência. Existem várias técnicas de abertura dos chacras e uma delas é através do Reiki, que não só trabalha a abertura dos chacras, mas também no equilíbrio e alinhamento dos mesmos.

Abaixo, vamos descrever de forma básica os sete principais chacras:

PRIMEIRO CHACRA OU CHACRA BÁSICO - Muladhara

Elemento – Terra

Som – Lam

Nota musical – Dó

Cores – Preto e vermelho

Situa-se na base da coluna vertebral, entre o ânus e os órgãos sexuais, na linha da cintura pélvica. Ele é aberto para baixo e representa a ligação do ser humano com o planeta Terra, com o mundo material e o mundo físico. O chacra básico está vinculado a nossa existência na Terra, nossa sobrevivência. Quanto mais aberto e vitalizado o chacra básico, mais elevada será nossa energia física (disposição), estaremos bem enraizades e viveremos com determinação e constância. Por isso, estão associadas a ele as qualidades ou questões associadas à sobrevivência, como alimento, trabalho, ar, água, dinheiro, capacidade de luta pela realização de desejos, ou seja, tudo o que é necessário para a nossa existência. Seu centro físico corresponde às glândulas supra renais. É o chacra que capta a energia para manter o bom funcionamento de nossa coluna vertebral, rins, ossos, dentes, intestino grosso, ânus e reto.

SEGUNDO CHACRA OU CHACRA UMBILICAL – Svadhishthana

Elemento – Água

Som – Vam

Nota musical – Ré

Cor – Laranja

Localiza-se na região do umbigo, está aberto para frente e possui uma abertura posterior. É o chacra da reprodução e em perfeito funcionamento, nos permite amar a vida, fazendo tudo com prazer. É o chacra que concentra as qualidades que tem a ver com a sexualidade, a curiosidade, busca criativa, gosto pelas coisas belas, pela arte, pela emoção e relação com outros indivíduos. Este chacra é a sede dos medos, das fantasias negativas e quando funciona mal, reflete diretamente na forma como nos relacionamos com outras pessoas. No corpo físico, é direcionado para os órgãos reprodutivos. Bloqueios neste chacra frequentemente resultam em sintomas físicos como doenças relacionadas com fluidos no corpo (laringe, saliva, linfa) ou com órgãos processadores desses líquidos (rins, bexiga, glândulas linfáticas). Se os dois primeiros chacras não estiverem abertos e funcionando bem, os outros chacras não serão capazes de abrir-se completamente e funcionarão de modo restrito.

TERCEIRO CHACRA OU CHACRA DO PLEXO SOLAR – Manipura

Elemento – Fogo

Som – Ram

Nota musical – Mi

Cor – Amarela

Localiza-se na região do diafragma, um pouco acima do estômago. Está aberto para frente e possui um vórtice posterior. Representa a personalidade e estão ali concentradas as qualidades da mente racional e pessoal, da vitalidade, da vontade de saber e aprender, da ação do poder, do desejo de viver, comunicar e participar. É o ponto de ligação com outras pessoas. Trata-se de um chacra poderoso, que promove a auto aceitação. É por sua plena harmonia que vivemos com plenitude nossos atributos físicos e mentais, que nos movemos com desenvoltura e harmonia. O terceiro chacra é o que mais se relaciona com o nosso ego e por isso, absorve muita energia dos dois primeiros.

O centro físico do chacra do plexo solar corresponde ao pâncreas, cuja função é a transformação e digestão dos alimentos. Este chacra também comanda o estômago, a musculatura abdominal, o fígado, a vesícula e o baço. Seu desequilíbrio é responsável pelas secreções gástricas desordenadas e disfunções das glândulas salivares. Se este chacra estiver desequilibrado, o sentimento de inferioridade poderá ser alimentado e as capacidades mentais, tais como a lógica e a razão, poderão diminuir. Em consequência disso, a pessoa pode produzir patologias, tais como a diabetes, desordens no trato digestivo, alergias, sinusite e insônia.

QUARTO CHACRA OU CHACRA CARDÍACO – Anahata

Elemento – Ar

Som – Yam

Nota musical – Fá

Cor – Verde e rosa

O chacra cardíaco localiza-se na porção superior do peito, na região do coração. Está aberto para frente, tendo também um vórtice superior. Representa o amor incondicional, que nos permite amar inteiramente, sem restrições. É o chacra que está no meio, é a ponte de transferência de energia dos chacras inferiores e superiores. É o chacra pelo qual passa toda a energia que desejamos presentear aos outros. Somente se este chacra está aberto e vitalizado, podemos canalizar a energia Reiki. Quando em desequilibro e sem harmonia, pode produzir patologias tais como: síndrome do pânico, cãibras, acidose, palpitações, arritmia cardíaca, pressão alta, rubor, enfermidades nos pulmões, problemas nos níveis de colesterol, intoxicação, tensão e câncer, incapacidade de amar. Ao invés de pedir ajuda dos outros, o lema passa a ser ‘eu contra todos’.

QUINTO CHACRA OU CHACRA LARÍNGEO – Vishuddha

Elemento – Éter

Som – Ham

Nota musical – Sol

Cor – Azul

Localiza-se no meio da garganta, próximo da região designada como “pomo de adão”. Está aberto para frente, tendo também um vórtice posterior. O chacra laríngeo é o chacra da comunicação, da criatividade, do som e da vibração e da capacidade de receber e assimilar. Relaciona-se com os sentidos do paladar, audição e olfato. Governa a postura do corpo. É o portão para a alta consciência e para a purificação e é pelo trabalho desse chacra que podemos iniciar o caminho espiritual, em consequência de nos colocarmos em comunicação com nossa essência superior. Quando está aberto e harmonizado, somos conscientes da responsabilidade de nosso desenvolvimento em todos os sentidos, desde nossas necessidades materiais até as espirituais. Quando em desarmonia, aparece o medo da desaprovação de nossos semelhantes, medo do fracasso na vida social e nos convertemos em seres potencialmente agressivos, adotando uma atitude instintiva de autodefesa. Seu desequilíbrio produz patologias como: suscetibilidade a infecções virais ou bacterianas (amidalites ou faringites), resfriados, herpes, dores musculares, ou de cabeça na base do crânio (nuca), problemas dentários e endurecimento dos maxilares (bruxismo). Quando há hiperatividade desse chacra, o indivíduo é rouco, fala com voz aguda e estridente, pode-se transformar em alguém que gosta de discutir, quer mudar o mundo de acordo com suas ideias. Bloqueios no chacra laríngeo frequentemente produzem sintomas físicos de rouquidão, dificuldade de se comunicar, gagueira, palavras embaralhadas, cabeça curvada para baixo.

SEXTO CHACRA OU CHACRA FRONTAL – Ajna

Elemento – Não possui

Som – Om

Nota musical – Lá

Cor – Azul-Índigo

O chacra frontal, ou chacra do terceiro olho, localiza-se no meio da testa, entre as sobrancelhas, logo acima do nível dos olhos. Está aberto para frente, tendo também um vórtice posterior. Está ligado ao corpo celestial da aura, não tem elemento correspondente no mundo físico, sua glândula correspondente é a pituitária,

O chacra frontal é o chacra dos sentidos, responsável pela energia na parte superior da cabeça (acima do nariz), parte craniana, olhos e ouvidos. Representa a intuição, a vidência e a audiência no campo da paranormalidade. Percepção, conhecimento e liderança são as prerrogativas desse chacra, que nos permite entrar no mundo do aparentemente invisível mediante a percepção extrassensorial. Através dele, emitimos também nossa energia mental. Quando em desequilíbrio, produz patologias tais como: vícios de drogas, álcool, compulsões, problemas nos olhos (cegueira, catarata), surdez. Bloqueios no chacra frontal motivados pela sua hiperatividade causam sintomas como falta de objetivo, instabilidade na vida, alienação do trabalho, medo de aparições, espíritos e fantasmas etc. Alguns outros sintomas típicos são desemprego permanente pela falta de instabilidade profissional, mudanças de residência constantes, troca contínua de parceires amorosos, vestir-se de acordo com a última tendência da moda, adoração a ídolos, fanatismo, falta de opinião, falta de iniciativa.

SÉTIMO CHACRA OU CHACRA CORONÁRIO – Sarashara

Elemento – Não possui

Som – Não possui

Nota musical – Si

Cor – Branco, dourado e violeta

O chacra coronário está localizado no alto da cabeça, no topo. Está aberto para cima com um único vórtice. Tem forma diferente dos demais chacras, com intensas radiações luminosas e translúcidas. O sétimo chacra é luz de conhecimento e consciência, visão global do universo, nosso caminho de crescimento. Representa a compreensão e a ligação com as Energias Superiores. É o chacra mais complexo, o elo entre a mente espiritual e o cérebro físico, relacionando-se com o nosso ser completo e com a Realidade Cósmica. Está associado à conexão da pessoa com sua espiritualidade e à integração de todo o ser físico, emocional, mental e espiritual. Em virtude de estar na condição de semelhante ao Universo, ao Todo, ao Cosmo, a Deus, não tem som correspondente no mundo físico, é feito de puro silêncio da formação dos mundos. Sua nota musical é o si. Corresponde à glândula pineal, que atua no organismo como um todo. Quando em equilíbrio, permite-nos experiências muito pessoais, com sensações que vão além do mundo físico. A falta de equilíbrio do sétimo chacra acarreta a não compreensão da porção espiritual tanto própria quanto alheia e por conseguinte, uma visão materialista da existência.


Manter os chacras alinhados e equilibrados nos permite ter uma vida mais equilibrada, saudável, consciente e plena de evolução. É um conhecimento e uma prática de extrema importância para nossa saúde física, mental, emocional e espiritual.

Para conhecer melhor as práticas que trabalham a abertura e o equilíbrio dos chacras, entre em contato conosco!


Referências

  • DE’ CARLI, Johnny – Reiki: Apostilas Oficiais – Instituto Brasileiro de Pesquisas e Difusão do Reiki. São Paulo: Editora Isis, 2017.

  • MELCHIZEDEK, Drunvalo – O antigo segredo da flor da vida - Volume 1. Tradução Henrique A. R. Monteiro. São Paulo: Pensamento, 2009.

  • BRENNAN, Barbara Ann – Mãos de luz: um guia para a cura através do campo de energia humano. Tradução Octavio Mendes Cajado. 22.Ed. São Paulo: Pensamento, 2018.

  • JOHARI, Harish – Chakras: Centro de energia de transformação. Tradução Marcia Epstein Fiker. São Paulo: Pensamento, 2010.

Veja abaixo como a PHASE pode te ajudar com o alinhamento dos Chakras